quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Ode à Vida

Entrarei em cena
leve como uma pena,
a alma nada pequena.
Vou voar até Viena
e recitar esse poema.

E clamarei pela aventura,
exigirei a doçura,
aplaudirei a bravura,
perderei a compostura
só então, virá a loucura.

Loucura pela vida
que tem de ser sentida.
Loucura pela partida,
que infinita, eterniza.

~Letícia de Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi gente! Deixem sua opinião sobre este post aqui!